sábado, 30 de abril de 2016

As minhas Maias em 2016


De acordo com a tradição, no Norte de Portugal, na noite de 30 de Abril para 1 de Maio, todas as entradas das casas devem ser protegidas com flores que florescem em Maio, as maias
Habitualmente, as flores usadas são as giestas amarelas (Cytisus striatus, um arbusto nativo de Portugal) mas também podem ser utilizadas outras flores.
As maias são mantidas nas portas e janelas ao longo do mês de Maio e servem para proteger as casas das "entidades malignas", de "males", de "doenças", dos "maus espíritos", do "mau-olhado", do "diabo"...
Acima de tudo, como acho lindo ver as casas decoradas com flores resolvi participar na tradição e preparei as minhas maias com materiais muito simples: giestas floridas amarelas, uma fita decorativa e um arame fino para dar forma a uma base circular... 
As maias são celebradas de diferentes modos conforme a região de Portugal, mas se é do norte e gosta de tradições, solte a sua criatividade, prepare as suas maias e decore a sua casa para receber o mês de Maio!




Feliz Dia da Mãe a todas as mamãs!!

terça-feira, 26 de abril de 2016

Fralda de pano para bebé (com ouriços em crochet) / Baby muslin square (with crochet hedgehogs)


























Adoro fraldinhas de pano para bebé!
Hoje decidi apresentar mais um dos trabalhos que concretizei para oferecer a um bebé.
Comecei por executar um bico de crochet simples a toda a volta de uma fralda de pano (100% algodão). Depois apliquei dois ouriços em crochet, um maior e um mais pequeno, inspirada neste modelo. Procurei dar algum relevo aos motivos colocando um pouco de enchimento. No final, apliquei um laço de cetim para complementar a delicadeza da peça.
Gostei muito do resultado final pelo que achei que valia a pena partilhar...

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Gorro crochet inspirado nos Angry Birds / Angry Birds inspired crochet hat
















Inspirada nos famosos Angry Birds, que tantas vezes nos fizeram e continuam a fazer companhia nos tempos livres, resolvi fazer estes gorros para os meus três filhotes. 

A técnica utilizada foi crochet, incluindo nas aplicações que compõem os rostos. Usei lãs de cores diferentes e agulha de crochet n.º 3 e 3,5.

Fica a sugestão para quem gostar de crochet e queira aventurar-se a fazer um gorro destes para um fã de Angry Birds, tal como os meus pequenos.

terça-feira, 19 de abril de 2016

Bolo de cenoura em 10 minutos (microondas) / 10 minute carrot cake (microwave)








Esta prática receita é tudo o que necessitamos quando precisamos de um bolo delicioso... e rápido!
Experimente e partilhe!


Ingredientes:
2 canecas de açúcar
2 canecas de farinha
2 cenouras médias cruas, descascadas e partidas às rodelas
3 ovos
1/2 caneca de óleo vegetal
1/2 caneca de água
(Canecas de aproximadamente 200ml)


Preparação:

Juntar o açúcar e a farinha

Triturar as cenouras com os ovos, o óleo e a água.

Juntar tudo.

Mexer até ficar uma massa homogénea. 

Aquecer 10 minutos no microondas (a 900W).

Desenformar depois de arrefecer.


Sugestão: Polvilhar com côco


Notas:
O recipiente usado para o microondas deve ter um tamanho que permita a massa crescer quase para o dobro, caso contrário pode derramar para fora.
Para desenformar, colocar uma película aderente sobre a superfície do bolo para não colar ao prato. Depois de virar de novo o bolo para cima (sobre o prato onde vai servir), remover cuidadosamente a película. Trata-se de uma dica para que o bolo seja servido com uma aparência mais bonita.




Este bolo pode ser cozido no forno. A sua massa também pode ser usada para confecionar queques.

Bom apetite!

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Bolachas de aveia e claras / Oatmeal and white eggs cookies




Gosta de barras de cereais? Estas bolachas têm uma textura muito semelhante, são deliciosas e podem ser feitas em casa! Experimente!

Ingredientes:

  2 chávenas de flocos de aveia
  1/3 chávena de amêndoas (uso laminadas)
  1/2 chávena de açúcar
  1/4 chávena de açúcar amarelo
  1/2colher (café) de sal
  3 claras de ovo
  (chávena de aproximadamente 200ml)

Preparação:
Aquecer o forno a 180ºC. Colocar uma folha de papel vegetal sobre o tabuleiro do forno. Espalhar os flocos de aveia sobre o papel e levar ao forno para tostar, cerca de 5 minutos. Retirar e deixar arrefecer.
















Num recipiente, juntar as amêndoas, os açúcares e o sal. Incorporar os flocos de aveia.
Bater ligeiramente as claras e juntar ao preparado anterior.
















Mexer bem.
















Com as mãos ou com uma colher, formar bolinhas arredondadas, achatar ligeiramente e colocar num tabuleiro coberto com papel vegetal (pode ser o mesmo usado para tostar os flocos).
















Leve ao forno entre 15 a 20 minutos. Retirar quando estiverem douradas (não duras, pois endurecem quando arrefecem).
Deixar arrefecer e servir.
Conservar num recipiente hermético.
Nota: De acordo com a receita pode personalizar a mesma conforme a sua preferência, adicionando uma colher (chá) de essência de baunilha e meia chávena de passas ou pepitas de chocolate ou pequeno pedacinhos de maçã seca - habitualmente não o faço.
















Bom fim de semana!



sexta-feira, 8 de abril de 2016

Picos de Europa (Espanha) em autocaravana / Picos de Europa (Spain) motorhome tour

Posada de Valdeón, Picos da Europa















Terminado mais um período de férias, vale a pena recordar a viagem que fizemos ao Norte de Espanha. Sendo o objectivo principal conhecer os Picos da Europa, no final ficou a sensação que nesta região de Espanha há muito mais para ver!
A viagem decorreu entre o dia 21 e o dia 31 de Março de 2016, nos primeiros dias  da Primavera, que nos trouxe paisagens incríveis e um tempo fabuloso! O percurso foi concretizado em autocaravana (não foi a primeira experiência e continuamos adeptos!)... Cama, conforto e comida sempre a horas... uma verdadeira casa ambulante, indispensável para que tem filhos pequenos como nós!

1º DIA: VILA NOVA DE CERVEIRA
Após todos os preparativos para a viagem saímos em direcção a Vila Nova de Cerveira, onde pernoitamos no parque de estacionamento junto à Central de camionagem.


2º DIA: VILA NOVA DE CERVEIRA - CORUNHA (passando por Tui, Pontevedra, Vigo e Santiago de Compostela)
Começámos muito bem o dia com um percurso em bicicleta de alguns quilómetros da Ecopista Caminho do Rio, entre Vila Nova de Cerveira e Valença. Os miúdos adoraram! O nosso filho mais velho acompanhou-nos muito bem na sua pequena bicicleta e os mais novos foram transportados nas cadeiras de bicicleta, um com o pai e outro com a mãe.

Rio Minho - Ecopista em V.N. Cerveira















Após o almoço seguimos para a Corunha. Pernoitamos no parque de estacionamento junto à Torre de Hércules. A Torre fica encantadora com iluminação!


3º DIA: CORUNHA - RIBADEO - AVILÉS - GIJON
Começámos o dia com uma visita à Torre de Hércules (na cidade da Corunha), o único farol romano que existe no mundo e que continua a cumprir a sua função actualmente. Percorremos as escavações que se encontram na sua base e toda a escadaria em espiral no farol, com vistas lindíssimas para o mar e para a cidade da Corunha. Vale a pena conhecer a lenda de Hércules para compreender o nome da Torre.

Torre de Hércules







































De tarde, seguimos em direção a Ribadeo onde conhecemos a famosa Praia das Catedrais, uma praia classificada como Monumento Natural e que deve o seu nome à peculiar forma das suas arribas.

Praia das Catedrais (preia-mar)















Continuámos em direcção a Avilés, onde jantámos numa famosa cadeia de fast-food para fazer a vontade aos mais novos. Seguimos depois para Gijón com pernoita na área de serviço para autocaravanas junto ao Porto El Musel.


4º DIA: PROAZA - LLANES - ARRIONDAS
Após um bom pequeno almoço partimos em direcção a Proaza em busca da famosa Senda del Oso, um trilho que percorremos de bicicleta e onde foi possível observar ursos-pardos que se encontram protegidos no chamado "cercado osero".

Ursos-pardos no Cercado Osero - Senda del Oso















O trilho é absolutamente lindo, sempre junto ao rio Trubia, aproveitando o percurso de uma antiga via férrea construída em meados de século XIX que transportava carvão desde Proaza e Taverga até Trubia. Iniciámos o percurso na área recreativa de Buyera, que dista apenas alguns metros do Cercado Osero onde avistamos os impressionantes ursos-pardos...  Continuámos o trilho em direcção à central hidroeléctrica de Proaza e, seguindo sempre na margem do rio, atravessámos túneis e mais túneis (alguns muito escuros, e um com mais de 200m de comprimento...) até penetrarmos no impressionante desfiladeiro das Peñas Juntas. Daí continuamos até chegarmos à bifurcação do percurso, onde invertemos o sentido.

Senda del Oso















Almoçámos na autocaravana e partimos para as praias de Llanes, sempre acompanhados por belas paisagens asturianas com os seus típicos espigueiros (os "Hórreos") nos campos e quintais das casas...

Espigueiros (Hórreos") asturianos
























Um dos fenómenos de maior interesse na costa Norte de Espanha, na região de Llanes, é a praia de Gulpiyuri, provavelmente a mais pequena do mundo. Classificada como monumento natural, esta praia interior, circular, com cerca de 50m de diâmetro, encontra-se isolada entre campos agrícolas a cerca de 100m da costa (Mar Cantábrico). É absolutamente indescritível!

Praia de Gulpiyuri



















No final do dia seguimos para Arriondas e pernoitámos no parque de campismo junto ao rio Sella (Camping Sella).


5º DIA: ARRIONDAS - CANGAS DE ONIS - COVADONGA
Logo de manhã partimos para Cangas de Onis, uma cidade antiga que já foi capital das Astúrias. Repleta de turistas, Cangas de Onis tem como ex-libris a chamada ponte romana sobre o rio Sella, que fizemos questão de conhecer. Deixámos a autocaravana estacionada num parque junto à cidade (que tem área de serviço para este tipo de veículos) e optámos por percorrer, a pé, as ruas inundadas de lojas de produtos asturianos, desde os famosos queijos, enchidos, vinhos e doces tradicionais. Fizemos questão de provar os deliciosos Casadielles, Carbayones e pastas asturianas de avelã e maçã... imperdíveis!

Cangas de Onis























No final do almoço seguimos para Covadonga, um lugar incrível, repleto de história, paisagem e beleza!
Estacionámos num dos parques mais próximos do Santuário de Covadonga com o objectivo de subir aos Lagos de Covadonga, apenas acessíveis por autocarros autorizados nesta altura do ano (Semana Santa).. A subida de 12Km até aos lagos é feita por uma estreita e muito sinuosa estrada de montanha, com paisagens avassaladoras e um desnível incrível! Saímos de Covadonga com um clima de Primavera e chegámos aos lagos com tempo nublado, algum frio e muita, muita neve por todo o lado! Os miúdos estavam radiantes, só queriam brincar!
À chegada avistámos de imediato o belíssimo Lago Enol.

Lago Enol em Covadonga















Entre bricadeiras com a neve e paisagens imensas decidimos subir cerca de um quilómetros a pé, até ao lindíssimo Lago Ercina.
Com as botas a afundar na neve, ainda fizemos questão de subir (os cinco!) ao miradouro de Entrelagos, onde se avista o Lago Enol de um lado e o lago Ercina do outro.

Lago Ercina em Covadonga















Pernoitámos no parque onde a autocaravana ficara estacionada, em Covadonga.


6º DIA: COVADONGA - ARENAS DE CABRALES
Logo de manhã subimos, a pé, até ao Santuário de Covadonga. Passamos pelo Parque do Príncipe até chegarmos à Santa Cueva, onde Pelayo e seus homens, Cristãos, se refugiaram e venceram a primeira batalha da Reconquista aos mouros invasores.
Nesta cova, situada num maciço rochoso enorme, existe hoje uma capela dedicada a Virgem Maria (conhecida por La Santina), sendo chamada Santa Cueva de Covadonga. Sob a cova brota "água santa" que forma um belíssimo lago.

Santa Cueva de Covadonga







































Depois de subirmos à impressionante Santa Cueva, percorremos o túnel escavado na montanha com saída num largo bem perto do Santuário de Covadonga e da estátua de Pelayo.

Santuário de Covadonga























No final do almoço fomos forçados a fazer um pequeno desvio até Arriondas, onde existia o hospital mais próximo, para uma consulta a um dos gémeos que se apresentava febril. Felizmente estava tudo bem, tivemos um excelente e rápido atendimento e seguimos tranquilamente viagem até Arenas de Cabrales.

Arenas de Cabrales
















Arenas de Cabrales é um excelente ponto de partida para fazer trilhos pedestres, os quais tivemos de adiar, devido ao seu grau de dificuldade e duração (impróprios para crianças). Seguimos de autocaravana até Poncebos, onde começa a famosa Ruta del Cares e onde vimos a entrada para o Funicular de Bulnes (um funicular que atravessa a montanha e leva os passageiros em poucos minutos a Bulnes, uma aldeia situada entre os picos da montanha, que só tem outro acesso por um trilho pedestre de acentuado desnível).
Continuámos a subir até Sotres, uma aldeia junto ao maciço central dos Picos da Europa. A estrada que percorremos é imponente, grandiosa, belíssima... rodeada de paisagens montanhosas, com neve, quedas de água, rochas altíssimas e cursos de rios com rápidos, onde só se ouve o som da água... E aves de rapina a pairar no ar.

A caminho de Sotres desde Poncebos























A caminho de Sotres desde Poncebos

















A caminho de Sotres desde Poncebos




















Absolutamente encantados, regressámos a Arenas de Cabrales para pernoitarmos no parque de estacionamento público municipal.


7º DIA: ARENAS DE CABRALES - FUENTE DÉ (por Tobes e Potes) - POSADA DE VALDÉON
Começámos o dia a passear em Arenas de Cabrales, com paragem obrigatória num parque infantil, que os miúdos adoraram!
Partimos depois em direção a Tobes, onde tomámos a estrada para Potes. No caminho, atravessamos o espectacular desfiladeiro de La Hermida, junto ao rio Deva. Passamos Potes e, após uma pequena paragem para almoçar, seguimos para Fuente Dé.

A caminho de Fuente Dé, a partir de Potes















Fuente Dé é uma localidade pertencente à Comunidade de Cantábria, de interesse geomorfológico (onde já existiu um glaciar), localizada no coração dos Picos da Europa. O grande motivo do nosso desvio a Fuente Dé foi o seu teleférico. Rodeado de montanhas, transporta os passageiros até aos 1823 metros de altitude (desnível de 753m) em cerca de 4 minutos, ao longo de um cabo de 1840m de comprimento, de perder de vista. Impressionante!!!

Teleférico de Fuente Dé















Com enorme entusiasmo, subimos de teleférico até à estação superior El Cable.

El Cable - estação superior do teleférico de Fuente Dé















Vista de Fuente Dé a partir de El Cable














































A variação de temperatura entre o ponto de partida (1070m) e o ponto de chegada (1823m) é enorme! Dos 13ºC aos 0ºC em 4 minutos!! Apesar do frio, a animação foi muita, com miúdos e graúdos sempre na brincadeira. A paisagem... é de cortar a respiração!

Vista a partir de El Cable























Vista a partir de El Cable























No final do tarde, voltámos a Potes onde tomámos a direção para Riaño, numa estrada sem descrição possível, pela cordilheira cantábrica. Fabuloso!! Em Portilla de La Reina tomámos a direção para Posada de Valdeón, e aí pernoitamos na área de serviço para autocaravanas. 


8º DIA: POSADA DE VALDEÓN - RIAÑO - LÉON

Em Posada de Valdeón, bem no centro do Parque Nacional dos Picos de Europa, o cenário era idílico. Acordámos rodeados de montanhas com neve, campos verdejantes e burros (sim... burros!!!) curiosos que por ali pastavam quase encostados à autocaravana! Foi uma animação para os miúdos! A área de serviço é impecável, com todas as condições, desde mesas de piquenique em madeira, WC com chuveiro e parque infantil. E tudo isto com a povoação mesmo ao lado!

Autocaravana na área de serviços e pernoita de Posada de Valdéon























Área de serviço e pernoita de Posada de Valdeón























Posada de Valdéon























De tarde, retomámos viagem pela mesma estrada, passando por Santa Marina de Valdeón.


Santa Marina de Valdeón com os Picos ao fundo























As paisagens cobertas de Neve até Portilla de la Reina eram impressionantes!

Estrada entre Santa Marina de Valdeón e Portilla de la Reina























Estrada entre Santa Marina de Valdeón e Portilla de la Reina
























Paisagem entre Santa Marina de Valdeón e Portilla de la Reina























Em Portilla de la Reina, retomámos a estrada em direção a Riaño.

Riaño





















Em Riaño continuámos em direção a Léon, sempre por estradas lindíssimas. Chegados ao destino, estacionámos na área de serviço da cidade, situada em frente ao centro comercial Léon Plaza e contígua a uma vasta área pedonal nas margens do rio Bernesga. Saímos para passear nesse local e jantámos no centro comercial Espacio Léon, umas centenas de metros mais à frente.


9º DIA: LÉON - LAS MÉDULAS - OURENSE
De manhã, seguimos para Las Médulas, um conjunto paisagístico formado por uma antiga exploração mineira Romana de ouro, que é hoje classificada como Património Mundial da Humanidade. Mais uma paisagem indescritível!

Las Médulas
















Depois do almoço, seguimos em direção a Ourense, não resistindo em fazer um "pequeno" desvio de 30 km a Sober, para avistarmos o Canón do Sil a partir do miradouro "A Cividade". Trata-se de uma garganta escavada pelo rio Sil que forma paredes verticais com quedas de água impressionantes, proporcionando uma paisagem imperdível e impossível de retratar numa única fotografia! Vale a pena mencionar que o acesso não é fácil! Mas a paisagem vale bem o esforço!

Canón do Sil - Miradouro - A cividade







































Chegámos a Ourense de noite. Pernoitámos no parque de estacionamento junto à Passarela de Outariz, uma pequena ponte pedonal que existe sobre o Rio Minho, que faz a ligação entre as margens, servindo de acesso às Pozas de Outariz e Burgas de Canedo.


10º DIA: OURENSE - VILA NOVA DE CERVEIRA
Ourense é considerada a Capital Termal da Galiza, com caudais de água termal natural que chega a rondar os 70ºC. Ao longo do rio Minho encontram-se várias "Pozas" ( piscinas de água quente) gratuitas e instalações termais pagas. As águas das "pozas" são temperadas a diferentes temperaturas podendo escolher-se a temperatura conforme tolerância pessoal. Logo de manhã, atravessamos a ponte pedonal e desfrutámos de banhos quentes nas Burgas de Canedo, ao ar livre, mesmo ao lado do Rio Minho. Priceless!!

Vista das Burgas de Canedo a partir da Passarela de Outariz























Burgas de Canedo, junto ao Rio Minho






















No final do almoço, seguimos para o centro de Ourense, de autocarro (existe uma paragem mesmo no parque de estacionamento onde nos encontrávamos!). Saímos no Parque de Sán Lazaro e fomos visitar o centro histórico. Passamos pelas Burgas, onde a água brota  a 67ºC, em pleno centro da cidade!

As Burgas (Ourense)























Na Piscina Termal As Burgas, que fica mesmo acima dessas fontes, vimos pessoas a desfrutar de um banho relaxante (água temperada a 37ºC), ao ar livre, em pleno centro histórico!

Piscina Termal As Burgas















Antes de regressar, passámos pela inclinada Plaza Maior e pela imponente Catedral de Ourense, que tem na sua arquitectura fortes influências de Compostela. Vale a pena visitar!
Ao final do dia regressamos a Vila Nova de Cerveira, onde pernoitamos no mesmo parque utilizado no primeiro dia desta viagem. No dia seguinte regressamos a casa.

Terminámos desta forma uma viagem em família que nos encheu a alma! Entre paisagens montanhosas, praias, monumentos e natureza, ficam as imensas recordações que, apesar do longo texto que aqui deixo, não é possível retratar! Sugiro, por isso, que passe por lá!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...